48

Cromoterapia: Um arco íris de cores

Por Paola Martins (bailarina, blogueira e jornalista)

Olá meninas!

As cores podem nos ajudar e muito. Elas atuam nos órgãos de percepção, alterando a mente e as emoções, além de ampliar nossa energia vital promovendo a cura mental e espiritual.

As cores motivam, estimulam e energizam nossa circulação cerebral através do elemento fogo que elas tem, elas também podem estimular manifestações emocionais intensas como a raiva, no seu aspecto negativo.

images

Por isso é bem interessante conhecer como cada cor atua e as funções de cada uma para depois aplicar esse conhecimento na pintura de ambientes, nas roupas, etc. Então vamos lá conhecer melhor algumas cores e como elas ajudam na nossa saúde:

Azul: regeneradora, sedativa, analgésica e equilíbrio cromoterápico. Atua nos nervos, músculos, artérias, veias, vasos e pele. Também é responsável pela limpeza da aura e elimina influências espirituais. Essa cor remove o excesso na aplicação de outras cores.

Verde: antisséptica, anti-infecciosa, previne doenças,  dilata o sistema circulatório, muscular e em partos, relaxa o sistema nervoso e chacra frontal, regenera órgãos internos e isola área evitando a disseminação de infecções.

Rosa: ativa a corrente sanguínea, purifica as toxinas da corrente sanguínea e estimula o chacra esplênico. O excesso dessa cor pode alterar a pressão arterial.

Amarelo: reativa o sistema muscular e pele, fortifica os tecidos, tonifica e estimula o sistema nervoso, estimula os  músculos e órgãos internos, desintegra cálculos biliares e renais, amplia o intelectual (se usada sobre o chacra frontal), regenera problemas nos ossos.

Lilás: Cauteriza processos infecciosos em geral  (trabalha junto com o verde), higieniza (bactericida) e estimula (controla a anemia).

Laranja: energiza e atua em traumatismos ósseos e musculares, além de eliminar a taxa de gordura da corrente sanguínea.

 ndice

Todas essas informações foram extraídas do livro “Ayurveda- A ciência da longa vida” do Dr. Edson D’Angelo e Janner Rangel Cortês.